top
logo

Documentos

Subscrever

Visitantes

Temos 52 visitantes em linha

Home Julho
Julho
CCT-CV: Vai impulsionar um plano unitário de mobilização e apela ao voto no PCV contra o patronato PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Tribuna Popular

Questões Sindicais – 41

Tradução do castelhano de MF

Foi colocado online na área de Documentos em 29 de Julho de 2012

Texto original: http://www.pcv-venezuela.org/index.php?option=com_content&view=article&id=1677:cct-cv-impulsaran-plan-unitario-de-movilizacion-y-llaman-a-votar-contra-la-patronal-en-la-tarjeta-del-pcv&catid=7:trabaja

 

Outra linha de acção central da CCT-CV, assumida de forma unânime pelas e pelos participantes, foi a de trabalhar intensamente pela derrota do imperialismo ianque e seus lacaios, garantindo a vitória estrondosa do Presidente Chávez, a 7 de Outubro, e apelar às/aos trabalhadoras/es para votarem no boletim do Galo Vermelho, do Partido Comunista da Venezuela (PCV), como sinal de que a classe operária assume a batalha eleitoral ligada à necessidade de fortalecer as organizações revolucionárias do movimento operário, o seu partido de classe incluído, para nos fortalecermos na luta contra o patronato e pela derrota histórica do capitalismo.

 


CCT-CV: Vai impulsionar um plano unitário de mobilização e apela ao voto no P
CV contra o patronato
CCT-CV: Vai impulsionar um plano unitário de mobilização e apela ao voto no PCV contra o patronato

 

 
O desvio de direita no Partido Comunista Português nos anos 1956-1959 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Comité Central do PCP

Foi colocado online na área de Documentos em 29 de Julho de 2012

Texto original: O Militante - Abril de 1961

 

Embora desenvolvendo-se a partir de 1956 na orientação do Partido, esta tendência direitista não era nova. Ela apareceu após a 2.ª Guerra Mundial, nos anos de 1945-48, na tendência direitista e oportunista dum grupo de camaradas, que ficou sendo conhecida no Partido por "política de transição". A concepção da "desagregação irreversível" do regime foi a reposição da "política de transição" nas novas condições dos anos de 1956-59, foi a "política de transição" tornada política oficial do Partido

 


O desvio de direita no Partido Comunista Português nos anos 1956-1959
O desvio de direita no Partido Comunista Português nos anos 1956-1959

 

 
A Mudança de Regime na Síria PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

François-Alexandre Roy

Foi colocado online na área de Documentos em 29 de Julho de 2012

Texto original: http://www.odiario.info/?p=2551&print=1

 

O mais recente massacre que teve lugar em Houla constitui um dos melhores exemplos de manipulação mediática; sem quaisquer provas, logo que vieram a lume notícias do massacre, ele foi imediatamente atribuído às forças governamentais. A BBC foi ao ponto de divulgar uma fotografia falsa de centenas de cadáveres envoltos em lençóis brancos, que era na verdade uma fotografia tirada no Iraque por Marco di Lauro, em 2003.

 


A Mudança de Regime na Síria
A Mudança de Regime na Síria

 

 
Uma «nova agenda sindical» – O que é? A actualidade de Marx (II) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Américo Nunes

Foi colocado online na área de Documentos em 22 de Julho de 2012

Texto original: http://www.omilitante.pcp.pt/pt/319/Trabalhadores/707/Uma-%C2%ABnova-agenda-sindical%C2%BB-%E2%80%93-O-que-%C3%A9----A-actualidade-de-Marx-%28II%29.htm

 

Para a relação sindicatos/partidos, os autores do apelo propõem, mais uma vez, reflexão. Dizem que tem de ser «repensada, reforçando a autonomia e a independência dos sindicatos mas permitindo a acção conjunta quando a natureza transversal do combate político e social o exigir.» ... Percebido. Os sindicatos são autorizados a participar na luta política quando isso interessar a toda a sociedade, quando estivermos todos de acordo.

 


Uma «nova agenda sindical» – O que é? A actualidade de Marx (II)
Uma «nova agenda sindical» – O que é? A actualidade de Marx (II)

 
As rupturas revolucionárias não são pré-datadas PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Miguel Urbano Rodrigues

Foi colocado online na área de Documentos em 22 de Julho de 2012

Texto original: http://www.odiario.info/?p=2548&print=1

 

A maioria do povo, bombardeada por uma engrenagem mediática montada pelo grande capital, acredita ainda na possibilidade de uma saída institucional para a crise, ou seja, admite que as forças progressistas podem chegar ao governo através de eleições para retomar o projecto democrático de Abril.Estamos perante uma ilusão. A ruptura, para ser real, não pode processar-se no âmbito do sistema; terá de visar a difícil, mas necessária, destruição do sistema.

 


As rupturas revolucionárias não são pré-datadas
As rupturas revolucionárias não são pré-datadas

 
« InícioAnterior123SeguinteFinal »

Pág. 1 de 3

bottom
top

Mais Recentes

Popular

Procurar na Biblioteca


Procurar: 
Autores: 
Título: 
ISBN: 
Descrição: 
Publicado: 
Categoria: 

bottom

Produzido em Joomla!. Valid XHTML and CSS.

eXTReMe Tracker