top
logo

Documentos

Subscrever

Visitantes

Temos 22 visitantes em linha

Home Setembro
Setembro
Relatório de atividades 2011-2016 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Pelo Socialismo   
Sexta, 30 Setembro 2016 10:49

Federação Sindical Mundial (FSM)

Publicado em: http://www.wftucentral.org/download/publications/en/WFTU_Report-of-Action-2011-2016_EN_web.pdf

Tradução do inglês de LG

Colocado em linha em: 2016/09/30

... a burguesia, em todos os países capitalistas, reforça a sua interferência e faz uso de muitas formas e mecanismos para dividir o movimento operário e as lutas populares. Neste quadro, usam grupos políticos reacionários e forças neofascistas e xenófobas; na Europa e em todo o lado fazem bom uso dos chamados governos de esquerda e apresentam falsos conflitos entre forças social-democratas e neoliberais.


Relatório de atividades 2011-20161
Relatório de atividades 2011-20161

 
A dívida grega e o novo imperialismo financeiro PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por administrador   
Segunda, 26 Setembro 2016 17:55

Jack Rasmus

Publicado em 2016/08/24, em: http://www.counterpunch.org/2016/08/24/greek-debt-and-the-new-financialimperialism/

Tradução do inglês de TAM

Colocado em linha em: 2016/09/26

Segundo o Livro branco (WP-16-02) publicado pela Escola Europeia de Gestão e Tecnologia, EEGT, na passada primavera de 2016, intitulado “Para onde foi o dinheiro do resgate grego?”, mais de 95% dos empréstimos iniciais à Grécia destinaram-se à amortização e ao pagamento dos juros dos empréstimos iniciais da troika (de que são proprietários outros bancos europeus ou a eles devedores), ou para pagar a investidores e especuladores europeus. Menos de 10 mil milhões foram, na realidade, aplicados na Grécia.


A dívida grega e o novo imperialismo financeiro
A dívida grega e o novo imperialismo financeiro

 
A propósito do conceito de “etapa” na luta pelo socialismo, nos planos ideológico e prático [7] PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Pelo Socialismo   
Sexta, 23 Setembro 2016 13:55

Pedro Miguel Lima

[Este trabalho é publicado por partes. Hoje publica-se o capítulo VII]

Enviado por mail

Colocado em linha em: 2016/09/23

É óbvio que todas as revoluções foram e serão sempre, enquanto existirem os atuais marcos nacionais da luta pelo socialismo, diferentes umas das outras; é óbvio que não existem “modelos” de revoluções. Mas não é por existirem “particularidades nacionais” que se pode passar gradualmente, sem revolução, do capitalismo ao socialismo, na medida em que se trata de uma lei geral do desenvolvimento da sociedade humana, do desenvolvimento histórico, comprovada pela história; não há “particularidade nacional” que se sobreponha a esta lei geral.


A propósito do conceito de “etapa” na luta pelo socialismo, nos planos ideo
lógico e prático [7]
A propósito do conceito de “etapa” na luta pelo socialismo, nos planos ideológico e prático [7]

 
Declaração do Secretariado da Iniciativa Comunista Europeia PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por administrador   
Segunda, 19 Setembro 2016 19:25

Publicado em 2016/09/07, em: http://www.initiative-cwpe.org/en/news/Statement-of-the-Secretariat-of-theEuropean-Communist-Initiative-p-Hope-is-to-be-found-in-the-struggle-of-the-peoples-to-overthrow-capitalistbarbarity/

Tradução do inglês de LG

Colocado em linha em: 2016/09/19

... os povos da Europa já experienciaram, durante décadas, que a UE e todos os tipos de governos burgueses (liberais e social-democratas) visam apoiar a rentabilidade do capital e a sua maximização, através da intensificação da linha política antipopular. O “desenvolvimento” que estão a prometer nunca foi e não pode ser “justo” e é baseado na destruição dos direitos dos povos e dos trabalhadores e na intensificação da exploração.


Declaração do Secretariado da Iniciativa Comunista Europeia
Declaração do Secretariado da Iniciativa Comunista Europeia

 
Como sabemos que o Estado Islâmico foi “MADE IN EUA” PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Pelo Socialismo   
Sexta, 16 Setembro 2016 15:19

James H. Fetzer

Publicado em 2016/01/20, em: http://www.iranreview.org/content/Documents/How-We-Know-ISIS-WasMADE-IN-THE-USA-.htm

Tradução do inglês de LG

Colocado em linha em: 2016/09/16

Wesley Clark, após o seu regresso como Comandante Supremo das Forças Armadas da Europa (o chefe militar da NATO), percebeu que o plano era o de derrubar os governos de sete nações nos cinco anos subsequentes, começando no Iraque e na Líbia e terminando na Síria e no Irão...


Como sabemos que o Estado Islâmico foi “MADE IN EUA”
Como sabemos que o Estado Islâmico foi “MADE IN EUA”

Actualizado em Sexta, 16 Setembro 2016 19:46
 
« InícioAnterior12SeguinteFinal »

Pág. 1 de 2

bottom
top

Mais Recentes

Popular

Procurar na Biblioteca


Procurar: 
Autores: 
Título: 
ISBN: 
Descrição: 
Publicado: 
Categoria: 

bottom

Produzido em Joomla!. Valid XHTML and CSS.

eXTReMe Tracker